08 novembro 2010

7ª Maratona do Porto - Crónica

Introdução

Está concluída a minha 3ª Maratona!
Tivesse eu tido força para escrever esta crónica durante o dia de ontem (logo a seguir à prova) e provavelmente o início deste post teria sido diferente...algo como..."Crónica de um estouro anunciado" ou " Brincar às maratonas" que foram os títulos que me iam aparecendo na cabeça nos Kms finais da corrida, enquanto me arrastava até à meta.

Hoje, no entanto, consigo tirar ilações muito positivas da prova. O desconforto foi tal que ao contrário de ontem também já coloco novamente a hipótese de voltar a fazer uma maratona. Só ainda não decidi onde nem quando. Vamos ver como corre a época.

Antes da Maratona:

No dia anterior festejei o meu aniversário! Parabéns para mim! Eh eh! Passei o dia na companhia da família, mas não me sentia muito bem disposto. Sentia-me com dores musculares o que não era nada normal tendo em conta que na última semana descansei bastante.
Acordei com a mesma sensação e com fraqueza. Tomei um paracetamol que foi suficiente para me ajudar a ultrapassar a indisposição e na hora em que deixei o carro no parque da cidade sentia-me perfeitamente bem.

É sempre bom rever os amigos e conhecer aqueles com quem apenas tinha mantido contacto virtual. Tive o prazer de finalmente conhecer o João Correia autor de um excelente blog de triatlo e também um atleta de fazer inveja! Conheci também o IronMan Sica com pena de não ter trocado mais algumas palavras, mas fica para uma próxima. Depos encontrei alguns dos meus amigos da blogosfera corredora,o Fernando Andrade (totalista das 7 edições o nosso Cidadão de Corrida concluiu mais uma e n´so aguardamos a sua dissertação sobre a sétima), o Joaquim Adelino (mais uma grande prova do nosso Pára que não pára), o Vítor Veloso ( também uma grande estreia na Maratona), o Rui Pena (apesar do empeno também uma excelente prova, rumo ao IronMan) e o seu primo Ricardo, que concluiu também a sua primeira maratona. Destaque também para a presença do João Fernandes, mas de bicicleta para acompanhar a prova. Na próxima esperamos contar com ele do lado de dentro!

A Prova

O objectivo era concluir abaixo das 3 horas. Ia decidido a a apostar numa táctica intermédia entre a minha 1ª Maratona do Porto e a de Paris, ou seja, tentar passar à Meia com 1h27/1h28 e depois fazer a segunda metade em 1h32/1h33.
Na partida encontrei o Jorge Almeida do Clube Atletismo de Ovar que ia para 2h55m. Ia e conseguiu! Grande prova!

Saí lento, aliás como todo a gente uma vez que a Maratona começa com uma subida de 400 metros da Rua Júlio Dinis. Chegados à Rotunda da Boavista começa a descida da Avenida da Boavista. A descida é traiçoeira porque nos embala num ritmo demasiado rápido para quem está a começar uma maratona, mas era aquilo que tinha em mente:aproveitar a descida.
Passagem aos 5K com 20m11s. Rápido...

Chegados ao Castelo do Queijo e dá-se o retorno com o terreno já plano e com o vento ligeiramente favorável. Localizo o Capela (a regressar de uma lesão) e tento ir com o grupo dele, mas achei que eles também iam rápido demais para mim e deixei-me ficar, mas fiquei isolado como esta foto do Novais demonstra (não vinha ninguém atrás e já ia com mais de 50 metros de atraso do referido grupo). Sem grandes problemas cheguei ao 10º K com 40m22s. Muito rápido.

Continuamos pela marginal e tudo normal. O ambiente porém era desolador nesta fase. Não se vislumbrava vivalma a apoiar os maratonistas. Continuei com uma passada certinha e passei aos 15K c0m 1h01m14s até chegar ao paralelo da Ribeira que é sempre uma chatice.

Passo o túnel e deixo de poder contar com o Garmin para controlar o ritmo. Atravesso a Ponte D. Luís e estou no meu local de treino: a belíssima marginal de Gaia.
Ao chegar à Afurada vejo o António Almeida no passeio a dar um grande apoio! Um abraço para ele e boa sorte para a Maratona deLisboa.
Nesta fase ainda ia muito bem e ainda conseguia sorrir para a fotografia...

Passo a Meia Maratona com 1h27 exactamente dentro do previsto eno retorno vejo o Jorge ALmeida mais atrás, quando eu julgava que ele já seguia mais à frente...Era sinal que de facto ia demasiado depressa.

Continuo sozinho durante bastante tempo e ao regressar novamente ao Porto, ao subir para aponte, enfrentamos uma pequena subida de 30 ou 40 metros que me custou um pouco.
Recordei a minha primeira Meia onde quebrei exactamente aqui...

Vou em direcção ao Freixo e vejo novamente o Capela em nítida perda. Segui com ele alguns minutos, mas ele já ia a quebrar. Na altura pensei ir na roda do Capela e aproveitar a boleia, mas infelizmente já íamos os dois em esforço. Rolavámos nesta altura a a 4m15s. Até era bom e assim passamos no controlo do 30Km com 2h05m. O Capela não se sentia em condições de acompanhar e mandou-me seguir.

A partir de ali era só fazer 12 k em 55 minutos. Impossível falhar!! Mas comecei gradualmente a perder velocidade e a rolar a 4m30s/Km. Tive novamente a companhia do Capela que me incentiovu com a possibilidade de ainda conseguirmos chegar antes das 3h se mantívessemos aquele ritmo, mas infelizmente para ambos hoje era o dia em que ia conhecer o famigerado "Muro"!)...

O mal já estava feito. Cheguei ao 36º e a comecei a rolar a cerca de 5min/km. O forte vento contra não ajudava. As pernas simplesmente não respondiam. Apeteceu-me várias vezes caminhar, mas consegui resistir à tentação. Sabia que dificilmente retomaria o passo de corrida.

Ao chegar à novamente à Rotunda do Castelo do Queijo (simplesmente horrível este vai-volta à Rotunda da "anémona") ainda recebi o incentivo de um ciclista que me conhecia, mas que eu infelizmente não reconheci, mas só tive força para lhe devolver um sorriso cansado.
Subi a Avenida da Boavista num esforço final e entrei num corredor ladeado de pessoas que davam um grande apoio e lá cortei a meta. O final da Maratona foi feito à média de 5m40s e terminei esgotado com 3h06m42s.

Classificação Geral

Parciais e Percurso no Garmin Connect
(mudar para Métrico no canto superior direito para ver a distância em Kms)


Conclusões: (que eu já sabia, mas como sou cabeça-dura não levei em conta)
  • Definitivamente não existem duas maratonas iguais e isto hoje para mim foi muito claro;
  • Uma Maratona não são duas Meias Maratonas;
  • O treino para a Maratona consiste em treinos longos. Sem treinos longos não há milagres. É preciso habituar o corpo a percorrer a distância. Aqui pode haver quem discorde, mas esta é a minha opinião;
  • O cross- training(bicicleta, natação e musculação) é aconselhável, mas sempre com a premissa do ponto anterior. Sem os longos não há maratona sem sofrimento.
O resto do dia

Terminei a prova e sentei-me a descansar um pouco. Estava com o desgaste de quem tinha terminado uma maratona, mas além disso julgo que corri com sintomas gripais. Nem assisti à chegada dos amigos e vim logo para casa para quase só dormir o resto do dia. Tal como referi acordei já com esta sensação, mas poderia ser só ansiedade e não participar nunca esteve nos meus planos.

Finalizo com os neus Parabéns a todos os participantes da Maratona da Porto com uma mensagem de incentivo especial para o José Capela, um grande campeão que apenas se encontra em baixo de forma e outra para o Miguel Paiva para que não desmoralize fazendo força para que voltemos a marcar presença na edição de 2011.

Para todos 1 Abraço

39 comentários:

João Correia disse...

Olá, Mark.
Agradeço as tuas palavras,apesar do exagero. Sobre o que escreves, vou apenas focar-me no ponto que considero fulcral; a distância da maratona só se treina efectivamente reproduzindo as distâncias da mesma. Próximas ou as mesmas, mas tem de se andar lá próximo. Recordo-me do Carlos Lopes que treinava 3 hras a correr para se preparar para os resultados que nos ofereceu na distância, ainda hoje uma marca de referência. Por isso, estou como tu, há que treinar distâncias longas (acima das 2 hras). Na minha perspectiva, pelo menos uma vez por semana.
Mais uma coisa; e eu a pensar que o empeno tinha vindo só para estes lados...ahahahah. Hoje já penso na possibilidade da ida a Barcelona, em Março.
Forte abraço, amigo.

Jorge Almeida disse...

Caro Mark,

Desde já obrigado pelas palavras de amizade! Muito embora tenha uma experiência reduzida na maratona sei que o que fizermos no início vamos pagar a dada altura… Quando dizes que arrancas-te lento eu acho o contrário … na ponte sobre a VCI eu já não te via … depois na zona da meia começas-te a quebrar porque km a km eu estava a aproximar-me.

Quanto ao teu estouro, ele é natural para quem está gripado e mais ainda sem treinos longos … o corpo se não estiver habituado a passar as duas horas vai acabar por ceder!

Continua a treinar como treinas e antes das maratonas mete uns kms adicionais que andas facilmente abaixo das 3 horas!
Abraços,
Jorge

Mark Velhote disse...

Olá João,

Não é exagero, nem em relação ao blog nem em relação ao atleta.A qualidade dos textos e dos comentários fala por si, além dos desempenhos que eu valorizo bastante e os teus são muitos bons!

O Carlos Lopes é um exemplo maior e é nesses que temos de ir buscar a inspiração!

O empeno foi de monta! Eheh!Mas hoje até já dá para rir.
Bercelona é uma excelente ideia. Temos de falar nisso.

Abraço

Mark Velhote disse...

Viva Jorge,

Como tu definiste foste um autêntico relógio suiço. Parabéns mais 1 vez!

É verdade que exagerei e paguei a conta no final. O lento referia-se só à subida de Júlio Dinis.
Podia ter corrido de forma diferente... não consigo dizer, mas acabou por ser uma boa lição para não cometer novamente no futuro.

Grande abraço
Mark

MPaiva disse...

Mark,

Depois que começaste a dedicar-te mais ao triatlo é natural que tenhas sentido as dificuldades que referiste. De qualquer forma o teu resultado é excelente e, mesmo tendo terminado em quebra, foi óptimo teres alinhado, pois ficaste a conhecer-te mais um pouco. Só isso já é uma grande mais valia para futuras avanturas desportivas.
Agradeço a referência que me fizeste. Só não agradeço, porque se há coisa que não se deve agradecer é a amizade.

abraço
MPaiva

Carlos Castro disse...

Olá amigo Mark!
Fez-me lembrar o meu amigo Prof. Pinto! Quando lhe pedi um conselho para fazer a minha primeira Maratona (que não fiz), este experientíssimo amigo disse prontamente: "Faz um aquecimento de 30 km... depois é a maratona!"
Inclusive, disse-me que não faria melhor que 02h51, uma vez que estava a valer 01h19 à meia! (um atleta médio "quebra" até 12 minutos em relação à soma das duas meias maratonas.
O importante é que fez a prova, por isso, os parabéns... a dobrar! Também pelo aniversário!
Um abraço!

sica disse...

Mark, vou dar-te uma boa noticia que te irá motivar na recuperação.
Isto de Maratonas a seco é bem pior que um Ironman, aqui um homem entusiasma-se e quando se lembra é tarde demais, no Iron partimos para a Maratona já em piloto automático, pelo que não existe a tentação de aumentar o ritmo, com a alimentação e hidratação correcta é só deixar passar os kms.
Fica o desafio de um Ironman no próximo ano e acredita que a natação conta mesmo, muito pouco e é para ser feita como aquecimento para os 180 kms e 42 kms que se seguem.

Mark Velhote disse...

Olá Miguel,

Sem dúvida que aprendi muito com esta maratona. A teoria não chega. Precisei de aprender dando com a cabeça na parede, mas aprendi.
:D

Venha a próxima!
Abraço e Muita força para ti
Mark

Milton disse...

Grande Mark!
Apesar de tudo, e se não treinaste a 100%, 3h06m não é um tempo que está ao alcance de todos. Muitos parabéns portanto!
Também já me esbarrei violentamente contra o muro e é de facto frustrante querermos correr e as pernas simplesmente não corresponderem.
Mas para além da questão dos treinos o problema não poderá ter estado na questão da alimentação nos dias anteriores e reposição de hidratos de carbono durante a corrida?
Grande abraço e boa recuperação!
Milton
http://runningroutes.blogspot.com/

Mark Velhote disse...

Olá Carlos,

Sábio conselho!
Não é que já não estivesse avisado, mas na verdade só acabamos por aprender quando cometemos erros que nos saem do corpo. Foi o caso...

Espero um dia também encontrá-lo numa dessas corridas.
1 abraço
Mark

Mark Velhote disse...

Olá,

Estava mesmo a precisar de umas palavras destas. Ontem enquanto me arrastava para a meta lembrei-me várias vezes do IronMan....
Para já ainda só está nos planos de longo prazo, mas o que é um ironman que não um plano a longo prazo? eheh

De qualquer forma a natação tem de melhorar muito mesmo!

1 abraço
Mark

José Capela disse...

Olá, Mark

Obrigado pelas tuas palavras simpática e animadoras quando te referes a mim.

Na verdade eu não estva em boas consições para a Maratona. Em Agosto tive uma lesão, que voltou duas vezes durante as 9 semanas que tinha planeado de treino para a maratona, que me obrigou a parar o treino vários dias e a resuzir muito a intensidade do mesmo. Mas como tinha feito as 6 anteriores edições estava decidido a fazer a sétima. Sabia que iria corria um enorme risco de a partir dos 30 kms ter de 'encostar as boxes'...mas iria tentar. a primeira metade correu dentro do previsto 1h26m30s.(média +/-4m10s/)..aos 24 kms tive o primeiro sinal...abrandei...tentei seguir num ritmo de 4m30s/km...que a não falhar daria uns segundos abaixo das 3 horas.Foi aundo me ultrapassaste e depois eu voltei a colar...no entanto não nos podemos ajudar mutuamente que aos 33 kms...não dava para ir nesse ritmo a porte posterior da coxa esquerda estava presa...solução ir correndo devagar..muito devgarinho até a meta..9kms e 200 metros em 64 minutos!!! Curioso é que não chequei ao fim desgastado...apenas a 'prisão' da perna não permitia maior velocidade!!! Sou com muito orgulho um dos que viu a maratona do Porto nascer e crescer...e queria chegar à meta para ser contabilizado como um dos que chegou ao fim e tornar a Maratona do Porto a que mais atletas que a concluiram a disância em Portugal. Soube que este record foi alcançado, foi a minha pequena vitória.

Aproveito este comentário em jeito de post, porque estou sem tempo para actualizar o meu blog.

Vou recuperar-me e a gente encontra-se um dia destas numa outra corrida.

Abraço

José Capela

Mark Velhote disse...

Viva Milton,

Digamos que fiz uma experiência de cross training que consiste em treinar para uma corrida sem treinar corrida propriamente dita.! eheh

Acho que podia ter resultado senão tivesse exagerado na primeira parte da corrida...

Na alimentação não fiz nada de diferente das maratonas anteriores e dei na massa com força. Durante a prova tb bebi e usei gel de 10 em 10k.
A melhor parte é que na próxima há-de ser melhor (espero).
1 abraço
Mark

Mark Velhote disse...

Olá Capela,

É esse o espírito. Voltar mais forte!

Eu sabia que ia mal, mas quando te vi a colar julguei que conseguíssemos ir os dois até à meta e fechar nas 3 horas. De qualquer das formas terminar já foi positivo.

Vemo-nos na Volta a paranhos!
abraço

luis mota disse...

Olá Mark!
Mais um grande desempenho.
O resultado alcançado é muito bom mesmo com a parede que surgiu.
Espero que recuperes bem e que continues com esse espírito positivo para a corrida que anima e contagia quem te acompanha.
Votos de uma boa recuperação,
Luís Mota

TRiCota disse...

Mark, excelente...

Um prazer ler as tuas palavras...o sofrimento positivo faz parte desta "arte".

Ainda te vou ver baixar as 3 horas na Maratona do teu Ironman...basta perceber nas tuas palavras uma determinação de ferro.

Continua o teu caminho

Jorge Branco disse...

Uma excelente prova mesmo que não tenha atingido os objectivos a que se propunham.
Nem sempre tudo corre como queremos mas cada maratona é uma lição para a vida!

joaquim adelino disse...

Parabéns amigo Mark, apesar das dificuldades foi uma excelente prova, valeu a tenacidade, as dificuldades também nos animam quando prosseguimos alguns objectivos, de entre os quais estão mencionados os que o Capela enunciou, todos passámos por fases menos boas, mas a vontade de também superar a Maratona ajuda-nos a ir buscar forças onde pensamos já não existirem.
Obrigado pelos incentivos que me deste durante a corrida.
Abraço e até breve.

Furacán disse...

Parabéns Mark
Acabar uma maratona sempre é un éxito

Vitor Veloso disse...

Olá Mark,
Antes de mais, parabéns pelo aniversario.
Obrigado pela referência no teu espaço a minha pessoa.
Estiveste muito bem, corres com uma leveza invejável, parabens.
Apesar da dificuldade conseguiste atingir os teus objectivos, grande tempo final.
Agora tempo de recuperar.
Grande abraço
Vítor

Novais disse...

Parabens por teres concluido mais uma, apesar de não teres terminado como gostarias não deixa se ser um tempo de registo, não tive o prazer de a correr devido ao meu problema mas estava com ideia de fazer a de Paris se tivesse companhia com mais alguem.
Abraço.

LuisCosta disse...

Os meus Parabéns Mark,

Mais uma prova em excelente nivel!
Força nisso e um grande abraço,


Luis Costa

Mark Velhote disse...

Viva Luís,

Obrigado, mas tu é consegues manter uma regularidade impressionante. Não fico admirado se tiveres o mesmo registo em Lisboa! Parabéns e 1 forte abraço à família Mota

Mark

Mark Velhote disse...

Olá Melo,

Por acaso durante o " arrastamento" até à meta pensei várias vezes ver-me nesta situação num half ou num iron ...
Como será uma situação destas depois de 180 Km a pedalar?

Nem pensar é bom...
Abraço

Mark Velhote disse...

Olá Jorge,

Uma verdadeira lição e ainda bem que foi aqui pertinho de casa para vir direitinho para a cama! ehehe

1 abraço

Mark Velhote disse...

Joaquim,

O seu feito é que merece muito destaque. Muitos parabéns e mais uma vez obrigado pelas palavras amigas que sempre vai deixando aqui no meu espaço.

1 abraço especial

Mark Velhote disse...

Vitor,

Obrigado! Estás em grande forma! Insiste mais nas séries e chegas às 3h mais cedo do que esperas.

1 abraço

Mark Velhote disse...

Viva Alfredo

Obrigado pelo comentário! Um dia destes vou fazer 1 triatlo à Galiza. Temos de combinar!

Abraço

Mark Velhote disse...

Olá Luís Costa,

Andas desaparecido meu malandro!! Vou andar atrás de ti para fazeres 1 maratona antes dos 40! ehhe

Obrigado e vai dando notícias

Mark Velhote disse...

Amigo Novais

Obrigado pelas fotos! Fiquei surpreendido quando te vi do lado de fora, por isso desejo-te as melhoras rápidas.

Abraço

António Almeida disse...

Olá Mark
não perdia por nada ver-te passar com aquele sorrisso estampado no rosto, ias com uma facilidade que não adivinhava o que virias a encontrar mais adiante, ainda assim não deixa de ser um belo tempo final.
Abraço.

Flechinhas disse...

"Na maioria dos programas para maratona, as corridas longas (ou longões) são consideradas os treinos pesados chave. Esses treinos são essenciais porque permitem ao seu corpo adaptar-se ao estresse de correr a distância da maratona. Cobrir a distância não é o problema -- a maioria dos corredores que consegue correr 10 km em menos de uma hora pode ser capaz de andar ou correr 42 km -- mas a questão é o quanto de estresse o seu corpo pode suportar -- e por quanto tempo."
Parabéns
Duarte Silva

LuisCosta disse...

Grande Mark,

Eu malandro não sou :) ando é na minha solidão a fazer os meus treininhos!! antes dos 40?? faltam 15 anos,temos tempo entao!! a verdade é que nao tenho conseguido fazer treinos com frequência, lá irei!!

Cuidado com os muros de 30 Km, ouço dizer muito mal disso!! LOL

Abração

Xampa disse...

Mark, belíssimo tempo. Fazer uma maratona abaixo de 3 hrs é para poucos e vc chegou muito perto.
Parabens !!!

Chuva Vasco disse...

Olá Mark,

em primeiro lugar deixa-me, ainda que em atraso, dar-te os parabéns por mais um ano de vida.
Em segundo lugar, parabéns por teres sofrido na maratona e teres alcançado um excelente resultado.
Gostei do teu relato e no meio disto tudo, apesar de nos termos cruzado, só tenho pena de não nos termos encontrado, fica pois para uma próxima.

Uma vez mais parabéns e boa sorte para as próximas provas.

Abraço

Chuva Vasco

Chuva Vasco disse...

Já agora, podes por favor dizer-me o que achaste das novas meias?
Não as achaste quentes?

Abraço

Chuva Vasco

Mark Velhote disse...

Olá António,

Depois dos 36k não tive nenhuma vontade de rir isso é certo. Obrigado mais uma vez pelo apoio e pelas fotos!

Abraço


Olá Duarte,

Registado o conselho!
1 Abraço


Viva Luís Costa,

Além de "muro" há também quem lhe chame também "o homem da marreta" que é aquela personagem assustadora que frequenta os pesadelos dos maratonistas! lol

abraço


Xampa,

Obrigado campeão! Salvam-se os comentários positivos dos meus companheiros blogueiros!Eh

Abraço


Grande Vasco,

realmente, foi uma pena não nos termos encontrado, mas há-de haver uma próxima!
Relativamente às meias Injinji só posso dizer bem, uma vez que comparativamente às minhas duas maratonas anteriores tive Zero bolhas. Não aquecem absolutamente nada e em provas/treinos longos não as dispenso mais.
Aconselho!

1 abraço

correiaman disse...

Mark, grande prova! Um dia espero conseguir fazer uma maratona...e se conseguir faze-la com um tempo destes...melhor ainda! um grande abraço!

João Paulo Meixedo disse...

iiii, pá, a correr a 5:40, que vergonha! Ah ah ah.
Estás em grande pá.
Não e queres juntar ao grupo para Milão?
Abraçôm